19 agosto 2016

3ª parte da entrevista Tumblr: Todas sonham um mundo melhor, e um tumblr também...

De certo modo, dar certo dá medo. — Eu me chamo Antônio
Mais um post sobre a mini entrevista que fiz com a Samara, Julia e a Larissa. Abaixo seguem as links das primeiras partes ok?
Primeira parte: 05/08/16
Segunda parte: 12/08/16
Serão mais 3 perguntinhas sobre como funciona a popularidade no tumblr, as inspirações delas; quem vale a pena seguir ou não... Assim como o que elas pensam sobre o desempenho do tumblr, o que mudariam, ou não... Vamos conferir!

7. Assim como em outras redes sociais, e na vida real, o tumblr tem seus famosos, certo? Qual é a sua opinião sobre esse assunto? E no que essas pessoas podem colaborar com o tumblr?
SAMARA: Certo, nesse quesito eu não sei muito bem, então prefiro pular hahaha (desculpa)

JULIA: É incrível ser reconhecido pelo que você escreve, ver que outras pessoas se identificam com você, entretanto houve uma época no tumblr em que ser “famosinho” era a melhor coisa. Isso chegou a me fazer ter vontade de exclui-lo, pois a grande maioria dessas pessoas que só queriam ser divulgadas eram novas no tumblr e estavam transformando essa rede social naqueles grupo de troco likes do facebook haha. Sorte que isso não durou muito tempo, a estrutura do tumblr é para quem realmente quer alguma cultura, para quem se interessa em algo além da vida do outro, é para quem se interessa na essência das coisas. 


LARISSA: Nunca me importei muito em relação a isso. Desde de que não use para aumentar seu ego, não trate mal seus seguidores, como já vi e achei desnecessário tamanha ignorância. Usando isso a favor, ajudando os que estão chegando agora, disponibilizando links, promovendo eles para serem reconhecidos, seria muito bom.


8. Quais são suas inspirações para escrever no Tumblr, ou até mesmo para reblogar?
SAMARA: Pra escrever eu costumo falar dos meus sentimentos, algo que eu pensei, ou escuto músicas, também me ajudam demais. Para reblogar não tenho nada especifico, só procuro gostar do que li. 

JULIA: Eu reblogo tudo aquilo que me faz refletir sobre alguma questão da vida, nem sempre o que eu reblogo me descreve, mas muitas vezes me ajuda a me tornar alguém melhor, a refletir sobre quem eu sou e quem eu posso me tornar. Já para escrever eu não tenho uma inspiração fixa, tudo me inspira. Às vezes eu estou no trem lotado e me vem uma ideia, muitas vezes eu me inspiro pelo que outras pessoas me falam ou me mostram. Na verdade, muito do que ando escrevendo não posto no tumblr. Geralmente eu só posto aquilo que tem aspecto romântico ou que acho que vai ajudar alguma outra pessoa, assim como os textos do tumblr me ajudaram.

LARISSA: Não tenho uma inspiração, sou muito aleatória. Normalmente, to ouvindo uma musica, ou sem dormir vem aquela ideia, começo a escrever e vou deixando no rascunho, o mesmo acontece quando to reblogando, me identifiquei ou gostei, e to lá ate dar limite.

9. O que você mudaria no Tumblr, para melhorar suas funcionalidades, ou até mesmo facilitar as interações?
SAMARA: Difícil, não sei, nada(?)

JULIA: Desde que comecei a usar o tumblr ele teve diversas mudanças, desde a aparência até sua funcionalidade, e acredito que agora ele está em sua melhor forma. Entretanto, antes através do activity, você clicava no link de certo tumblr e não redirecionava pro tumblr dele, dava para você ler só os textos sem sair daquela página, gostaria que desse para fazer isso de novo.

LARISSA: O primeiro da lista seria o limite de post, com toda certeza. Colocar pra 5 mil, não é pedir muito, né? Eu queria o bate papo, mas já temos. Disponibilizar mais funções no aplicativo, não da pra fazer tudo por lá.

Gostaram das respostas? Eu adorei, a Larissa me fez pensar em como a popularidade nem sempre é algo negativo... Acho que em todo setor da vida, inclusive nas redes sociais, temos pessoas que se destacam (seja positivamente, ou não) e o que interessa mesmo é só o que elas fazem com isso, se usam a influência para algo construtivo, ou não; se não prejudicam ninguém de propósito...

E comentem, caso queiram fazer alguma pergunta extra... Eu chamo as meninas aqui e elas respondem, caso sejam perguntas pontuais ou pessoais...

Abaixo seguem os tumblrs das meninas e os meus:

Sarah (quotes)
Sarah (fotos)



12 agosto 2016

2ª parte Entrevista Tumblr: Algumas histórias...

Sempre tive esse fascínio absurdo pelo o que não entendo. — Danielle Quartezani
Segunda parte das entrevistas sobre Tumblr... E então? Já foram conferir esse mundo dos unicórnios? Criaram a conta, e estão gostando? Caso tenham tumblr só deixar nos comentários que eu verei, ah e visitem os cantinhos (vulgo: tumblr) uns dos outros também, é bem legal conhecer gente nova nesse universo do tumblr. Você descobre que todo mundo pode ter um poeta escondido nos dedos.

Vamos para a segunda etapa das perguntas para as meninas. Lembrando que a primeira parte foi postada na semana passada.
Primeira Parte: 05/08/16


4. O que te levou a criar um tumblr?
SAMARA: Lembro que em 2013 uma amiga tinha, aí eu perguntei como que era, e ela explicou, depois disso eu criei, acho que curiosidade, e interesse, para saber como funcionava.

JULIA: Eu criei por curiosidade, uma amiga minha tinha um tumblr e comentava às vezes comigo.

LARISSA: Foi curiosidade, tenho uma leve busca por coisas novas ou diferente.

5. Qual é o significado da sua url? Tem alguma história por trás dela?
SAMARA: Não acho que exista uma história para ela (infelizmente), só pensei e puf! –risos-

JULIA: Abulias significa: “incapacidade relativa ou temporária de tomar decisões”. Minha antiga url era “not-believe-in-facts”, apesar do inglês errado, eu quis trocar porque ela nunca me representou realmente. Primeiro porque um fato é algo que foi comprovado, admito que alguns realmente são questionáveis, entretanto a maioria não há como não acreditar. Segundo porque eu sou brasileira e aprendi a amar minha cultura e apreciar as palavras dela, se algo deveria mostrar quem eu sou, deveria começar por onde eu estou inserida.  Ademais, no momento da troca eu me sentia mais forte psicologicamente do que nunca, então gostaria de uma palavra tão forte quanto eu, mas que me definisse em outros momentos da vida também, não apenas naquele. Como diz minha própria url, sim eu tenho dificuldades de tomar decisões, mas aprendi, com o tumblr também, que nem tudo precisa ser decidido, detalhado, comprovado, nem tudo precisa estar 100% certo. A beleza da vida é que ela é uma enorme incógnita e decifrá-la talvez seja um martírio.

LARISSA: Bom, para mim significa renovação. O mundo vive em constante mudança, então para nos adequar á isso precisamos sempre nos reinventar.

6. Como foi sua trajetória no tumblr? 
SAMARA: Entrei no tumblr em 2013, aí fui hackeada, criei esse agora, e estou com ele até hoje, tive a oportunidade de melhorar e muito minha escrita, de ver o mundo de outra forma, tive a chance de conhecer pessoas maravilhosas, tão maravilhosas que nem tenho palavras para descrever, o tumblr me trouxe muitas coisas boas, às vezes aparecem algumas ruins, mas é o que acontece com a maioria. Não tenho o que reclamar de lá.

JULIA: Assim que eu criei o tumblr eu comecei a seguir pessoas variadas e também a reblogar posts variados, quotes, imagens ou gifs. Eu demorei um certo tempo para ter a minha identidade no tumblr, para perceber que eu queria ler e escrever, ou seja, ter um tumblr de quotes. Ao perceber isso mudei radicalmente e comecei a conhecer pessoas com ideias parecidas com as minhas. Conheci muita gente realmente intrigante. Um dos meus melhores amigos, por exemplo, eu conheci através do tumblr e o mais incrível é que ele mora pertinho da minha casa.

LARISSA: No incio, achei que não ia dar certo (porque sou super positiva), ai fiquei um ano sem entrar. Depois disso eu voltei, fui entendo como funcionava, alguns amigos me ajudaram com html e fui pegando o jeito. Fiz diversas amizades, que carrego ate hoje, cheguei a conhecer umas pessoalmente e outras ainda pretendo. Fui em encontros aqui na cidade e na capital, me diverti bastante. Cheguei a ter plagio de uma autoria, um desentendimento aqui, outro ali, mas nada que não pode ser resolvido.

Por hoje é só! Espero que tenham gostado... Hoje vimos as histórias por trás das contas no Tumblr, o significado que elas tem para as meninas, o quanto elas falam com carinho do que construíram ali. É lindo ter uma história para contar!

E comentem, caso queiram fazer alguma pergunta extra... Eu chamo as meninas aqui e elas respondem, caso sejam perguntas pontuais ou pessoais...

Abaixo seguem os tumblrs das meninas e os meus:

Sarah (quotes)
Sarah (fotos)

07 agosto 2016

Ele do olhar

Diga-lhes principalmente
 que há um oco fulgente num todo escancarado. - Hilda Hilst
Sabe que hoje eu me peguei pensando em você? Foi um flagrante bonitinho, daqueles dignos de musiquinha nostálgica de fundo... Por algum motivo torto, enquanto eu estava em meio a dificuldades e nervosismo em um sábado de manhã, segurando o choro no peito pela raiva que flamejava em tudo o que eu pensava e que me irritava; surgiu você!

Você nem deve lembrar o primeiro "Oi" ou a primeira brincadeira que fez comigo; me admiro eu mesma lembrar, minha memória tem uns pontos falhos que chega a me prejudicar... Mas eu me lembro, de maneira bem resumida. Você foi um dos meus Ele's, o meu Ele do olhar. Nem em mil anos, você poderia adivinhar o porque.

Os românticos de plantão que me desculpem, mas nessa história aqui isso não tem vez. Lamento, porta do romance é mais para o lado, bem mais..."Olhar" é algo mágico, sincero e muito importante; tema de estudos em algumas ciências e principalmente a razão de muitas palpitações cardíacas. Olhar é vida, e eu não sabia disso até você me ensinar. Eu vivia para dentro, diante um reflexo entristecido que não mudava e nem coloria meus dias. Eu não esperava por grandes mudanças, te conheci e nada realmente mudou... Mas agora eu vejo o quanto tinha mudado. Os batimentos cardíacos não aceleram, não sem razão, mas eles ganharam ritmo, um único, só meu.

O "de repente" deve ter sido o elemento chave que me fez seguir suas palavras: "Você tem que olhar nos olhos da pessoa com quem você está falando, sabia?". Era um tom meio repreensivo em meio a brincadeira do momento; você estava tentando roubar algo meu, lembro disso; e eu só olhava para esse algo. Pode ter sido sim uma desculpa para você tentar pegar esse algo das minhas mãos, caso eu me distraísse olhando para você... Mas isso não aconteceu, eu olhei, olhei de verdade, e sustentei o olhar, atenta a tudo que acontecia; e quando você tentou pegar (várias vezes, aliás), eu continuei te olhando, e você a mim, eu ri e ali tinha sido a primeira vez que tinha sustentado um olhar, de verdade.

Sinceramente, a hipótese de ser para pegar o que estava na minha mão me parece bem falha; acredito com o meu coração que você aproveitou a oportunidade para me ensinar a olhar os olhos das pessoas, pois você era muito observador, e sabia bem como eu reagia; você deve ter tido a intenção de me aconselhar mesmo. Obrigada, você me ensinou a ser quem eu sou hoje.

Não que eu seja um super descarada que encara qualquer pessoa, em qualquer situação... Mas eu sei olhar nos olhos de alguém, e sei a importância disso. Comecei a viver desse jeito, porque aprendi isso com você. Você nem deve se lembrar...

Caso um dia eu esbarre em você, pode apostar eu vou olhar diretamente nos seus olhos, e os meus vão mostrar o quão feliz estou por ter te reencontrado, e por você ter me ensinado a falar e entender pelos olhos de alguém.

05 agosto 2016

Entrevistas no Seja Frugal: TUMBLR!

Que ele me envelheça, mas que me faça aprender, porque não há ganho maior.  - Joyce Costa
Bom, faz tempo que estou para trazer esse post pro blog, a uns 2 meses, mas sempre acontece algo; eu fiquei doente sempre que comecei a mexer nisso, e perdi os e-mails referentes a isso também... Mas consegui, trouxe 3 mini entrevistas sobre o Tumblr, com meninas que conheci lá.

Eu acho que é legal para quem não conhece essa rede social, ter uma ideia do quanto isso pode mudar a vida de alguém, e o quanto é legal ter uma conta lá. No meu caso, tenho duas; uma só para fotos, e a outra para escritos e tudo o mais.

São três gentis garotas, que me cederam essa entrevista. São 15 perguntas, e como as três responderam cada uma dessas perguntas, eu achei melhor dividir as entrevistas em 4 a 5 partes, assim não ficaria gigantesco... Vamos começar com as devidas apresentações então. 
Nome: Samara Dias
Apelido: Sammy
Idade:16 anos
Cidade: Santa Cruz do Capibaribe, Pernambuco
Tumblr: palavrizou
Blog: cantinhodeduas.blogspot.com (link)
Nome: Julia Felix
Apelido: Ju
Idade: 18 anos
Cidade: São Paulo
Tumblr: abulias
Nome: Larissa Ramos
Apelido: Lari
Idade: 18 anos
Cidade: Feira de Santana - Ba
Tumblr: reinventeis
1. Há quanto tempo possui o Tumblr?
SAMARA: 4 anos
JULIA: a cerca de 5 anos
LARISSA: mais ou menos 5 à 6 anos

2. Bom, como você explicaria o Tumblr, para quem não o conhece?
SAMARA: Eu acho que o tumblr é uma rede social que junta facebook, blog, ask.fm (não sei se alguém conhece), o instagram (talvez), tudo junto, de uma forma mais sua, lá você escreve, coloca músicas que você gosta, lá você pode ser você mesmo, falar sobre seus sentimentos, pode escrever, postar fotografias, conversar, fazer perguntas a outros usuários, é um mundo pouco conhecido onde você é você.

JULIA: O tumblr é bem mais do que uma rede social, pois através dele você não tem que transmitir uma imagem de estar tudo bem sempre, você pode ser quem você quiser e quando quiser. Além disso, há muitos textos de ótima qualidade. No tumblr você descobre que apesar das obras de Clarice Lispector e Machado de Assis serem muito boas, há também diversos escritores anônimos realmente impressionantes que pode abrir sua mente tanto quanto os mais renomados.

LARISSA: É como um blog, como um diário, como uma grande família. Você pode se expressar, seguir outros, compartilhar ideias, fazer amigos, um universo cheio de possibilidades.


3. O que o tumblr significa para você?

SAMARA: Nossa, o tumblr é uma espécie de escape sabe? Quando as coisas estão ruins, quando eu quero desabafar, ou simplesmente escrever por escrever, lá eu posso colocar tudo em palavras, é uma grande casa, onde cada um é o que é, sem ter vergonha disso.

JULIA: No inicio o tumblr era o meu refugio porque nele eu escrevia muita coisa que eu não conseguia falar, entretanto não podia mais deixar entalado, as palavras guardadas estavam me sufocando.  Nesse aspecto o tumblr significou refúgio, abrigo, salvação e até mesmo um diário, porque a princípio ninguém sabia quem eu era. Atualmente, mais do que isso, ele significa coragem, não tenho mais medo de me expor e dar à cara a tapa. Já no aspecto didático, para mim que tenho mais facilidade com a área de exatas, certas vezes as palavras pareciam estar prestes a me engolir e foi assim, escrevendo, sem medo de estar parecendo uma tola, sem ser julgada, consegui domar esse monstro, e apesar de não ser uma linguista como Marcos Bagno, tenho certeza que evolui muito e agora escrever, por exemplo, uma redação sobre qualquer tema já não me deixa receosa.

LARISSA: Um porto seguro, alguém com que posso contar a qualquer momento.

Espero que vocês tenham gostado dessa primeira parte. Eu não editei as respostas, pois são muito particulares, coloquei como me foi respondido via e-mail *-* Adorei as respostas delas, e vocês? Sigam elas no Tumblr também; só conteúdo maravilhoso!

E comentem, caso queiram fazer alguma pergunta extra... Eu chamo as meninas aqui e elas respondem, caso sejam perguntas pontuais ou pessoais...

Caso estejam curiosos sobre o Tumblr, podem comentar abaixo, que o que eu souber eu comento sobre. Deixarei minhas 2 contas no tumblr, me sigam (caso queiram) que eu costumo colocar bons (diferentes, eu diria) textos lá!
TUMBLR QUOTES: abissum
TUMBLR FOTOS: fotoleitora

03 agosto 2016

Outra carta que não passou pela sua porta...

Mas eu desconfio que a única pessoa realmente livre, é a que não tem medo do ridículo.  — Luís Fernando Veríssimo
E se eu te confessar que a minha maneira eu te amei? Meio torto eu sei... Meio fora do esquadro, talvez. Mas oras, quem se assegura demais acaba sufocado ou perdido. 

Você já me achava louca nos nossos tempos de moleques, não? E o que teria a dizer se eu te confessasse que andei frequentando as aulas da loucura, e me medicamente periodicamente de dosagens luxuosas de sonhos fantásticos? Você ainda assim me estenderia a mão e me seguiria? Ainda assim aposto que aceitaria me ter ao seu lado, afinal que ótima companhia eu não haveria de ser? Já pensou, me levar por ai sem rumo, de mãos dadas e um riso largo como quem detém o mundo? 

Se eu te convidar você aceita sair para dançar? Não prometo te devolver a sua humilde residencia, nem nada do tipo... Admito ainda que é mais arriscado que não queiras nunca mais voltar a sua vidinha normal, talvez se vicie em alguns sentimentos, ou enlouqueça de vez nos braços imaginários de minhas histórias.

Pois bem, tenho tanto a te contar, há tanto que não te falei. Chego a envergonhar-me por ter sido tão desencorajada nos meus tempos de menina, mas como poderia ser diferente? Eu nada sabia desse mundo, não via muitas coisas boas e favoráveis; estava dando meus primeiros passos no escuro. E você estava lá também. Você também não me conduziu muito bem nessa viagem... Mas só de lembrar de seus olhares direcionados a mim, já me esqueço dos nossos tropeços, daquelas brigas infantis e sem nexo.

Sei que não sou muito confiável, mas quem seria depois de tanta decepção? Mas sem alardes, não guardo tanto rancores do mundo, e os poucos que restam eu ei de deixar ir com o vento enquanto me solto mundo a fora, não a vale a pena sair para explorar a vida com tanto peso na mala; e além do mais quero te levar comigo, minha mão continua livre para que a segure, em um convite silencioso rumo á cumplicidade. 

Não espero nada de ti, nem muito do que possa me dar; prefiro nem pensar. Quando não penso você me surpreende, me pega distraída e me entretém como ninguém. Ah se você soubesse o quanto fica lindo quando está confuso com aquelas palavras extensas que eu uso só para te confundir... Mais lindo ainda quando sorri. Mas pouco vi do seu sorriso, tu eras muito reservado. Que ousadia seria a minha se me fizesse sua melhor amiga só para arrancar-lhe algumas gargalhadas.

Melhor mesmo foi seu convite paciente a um contato maior. Cedi sem saber o que acontecia e me perdi, achei que tinha te superado, quando na verdade eu só tinha entrado em contato com o seu sentimento. Sabe aquela calma que meu coração sentiu conosco a sós naquela sala pequena no andar debaixo, e eu não te contei? Eu confundi aquela sensação com esquecimento, na verdade meu coração tinha entendido que era correspondido. Tola fui eu de não ter te convidado a sair dali para sempre comigo. Mas não tardo a convidar-te: você aceitaria?

01 agosto 2016

O que me assusta são as infinitas possibilidades de uma vida potencialmente incrível!

Conviver em segredo com o que não se entende é o que passo diariamente.— Sereno
Bom, para quem não sabe esse mês acabam minhas férias e eu começo o tão temido 8º semestre da faculdade. é o semestre onde eu ainda tenho aulas teóricas, mas é onde eu terei que demandar mais tempo da minha vida ao TCC, assim como os estágios obrigatórios vão começar a ficar mais complicados... Como se não bastasse isso, vivo em uma turma que se detesta e cada dia vem sendo mais difícil a convivência naquele lugar; eu gostaria de não encontrar nem metade daquelas pessoas, mas ao mesmo tempo me sinto mal por não sermos uma turma unida, ou pelo menos prestativa entre nós mesmos... Mas o que podemos fazer? Vamos ver no que vai dar esse semestre, e espero que ninguém surte ou se mate.

Quando ao meu curso de coreano, ficou mais difícil também, sabiam? Vejo gramática toda aula, e cada dia é algo novo; o bom é que eu consigo ver o uso nos doramas que venho acompanhando... 

Está ai outra coisa que não sei se vou conseguir manter com tanta frequência. Claro que posso ver 1 episódio por dia (acho), mas não vai ser como foi até agora, onde eu em uma única noite vejo no mínimo de 2 a uns 4 episódios... Tanto e que nessas férias eu me empenhei eu assistir o máximo de doramas que eu queria, e eliminar quantos eu via simultaneamente. Ainda não tive muito sucesso pois estou acompanhando 3 ao mesmo tempo, mas estão no finalzinho. Meu plano é pegar um dorama com uns 50 episódios, para ir acompanhando durante o semestre e um menor para aliviar a tensão desse maior haha. Algo mais comédia romântica, sabe?

Outro ponto desse semestre é que minhas aulas no CNA começarão. Sim, eu voltei para lá! A boa filha, a casa torna! (acho que é assim a frase...).

Não podemos esquecer também da minha vida literária... Voltei a ler com mais frequência. Nas férias consegui dar uma boa adiantada nas leituras. Estou com 5 livros em andamento. E como andam suas metas literárias? Tem skoob? Ou goodReads? Vou deixar minhas contas logo abaixo para quem tiver, me adicionem lá e vamos compartilhar nossos gosto e indicações ok?

E para completar tenho a questão da saúde e da estética. Voltei para a academia, e estou dando o meu máximo lá. Creio que com a volta das aulas, eu irei me empenhar mais, pois lá eu posso liberar toda minha tensão e estresse. Já quanto aos médicos... Nem quero imaginar. Terei várias visitas em várias especialidades, desde a cardiologista até o dermato... Pretendo fazer um check-up. Quem procura pode até achar, mas é melhor do que ser pega de surpresa, não concordam? E provavelmente terei que fazer muitos exames.

Ah e novidades para o blog! Irei atrás de uns programas de edição de imagem, de vídeo e de animações; além de continuar desenhando para melhorar essa minha habilidade (inexistente); assim vou conseguir melhorar o Seja Frugal, deixar mais personalizado...

Meu semestre será incrivelmente cheio, e isso me assusta, parece que posso enlouquecer. Como terei tempo para fazer tudo isso? E o pior... São coisas que eu gosto muito! E quanto ao semestre de vocês? O que vocês planejam? 

Skoob: Sarah (usuário: 935793
GoodReads: Sarah Santos

30 julho 2016

♥ Os melhores de Julho! ♥

No final, computadores quebram, pessoas morrem e relacionamentos terminam. O melhor que podemos fazer é respirar e começar de novo.— Carrie Bradshaw
Pelos blogs que ando acompanhando vi bastante gente fazendo algo do tipo, seja em blogs ou até mesmo em canais do Youtube; e vejo isso a meses, e hoje resolvi aderir ao movimento!
Eu decidi por fazer um amontoado de melhores sabe. O melhor livro, o melhor filme, o melhor canal do youtube, a melhor música que descobri... E por ai vai. Cada mês vai ser com categorias diferentes, de acordo com o que vivi nos últimos 30 ou 31 dias.

FILME:  Caça Fantasmas (2016)
LIVRO: Eu, você e a garota que vai morrer
MÚSICA: Monster - EXO
BANDA/ GRUPO: Gnash
BLOG: Fios de Nylon (Carla Corrêa)
DORAMA: Kill me, Heal me (MDC)
SNAPCHAT: Gabriel Inu (inusuke009)
TWITTER: Patri (@batestydia)
Bom foram esses os meus melhores do mês, espero que tenham gostado, e que tenha servido de indicação. Assistam Kill me Heal me, sério; vai mudar a sua vida, seu coração vai palpitar a cada cena linda ♥ Assistam pelo Viki, já que o DramaFever resolveu ser pago...
E me conta nos comentários quais os seus melhores do mês. Tem livro para me indicar? Algum filme? Só não séries, por enquanto, pois não poderei acompanhar nenhuma esse semestre. Beijos, fui!

28 julho 2016

TAG: Viver é um ato de coragem!

A mágica só acontece quando colocamos o coração e alma para trabalhar pelo melhor, juntos, separados, cada um como pode, com o que tem...
Hoje preferi escrever sobre coragem, algo que eu acho que me falta um pouco. Esses últimos dias andei pensando sobre quantas coisas eu deixei de fazer na minha vida, por falta de coragem. 

Vou escrever sobre isso como se fosse uma espécie de TAG, mas não é. É mais alguns comentários mesmo. Vou mencionar 6 coisas que nunca tive coragem de fazer; nisso vale tudo, o que eu tenho vontade de fazer, o que me arrependo de não ter feito, e o que nunca quero fazer (mas se eu tivesse que escolher, mesmo que tivesse coragem, eu não faria)...

Mas antes vamos a um breve significado; o que seria Coragem segundo o dicionário?
Coragem: do Latim coraticum, derivado de cor, “coração”. Isso porque, em épocas remotas, este órgão era considerado a sede da coragem, além da inteligência. Daí o apelido do Ricardo Coração de Leão.
1. BUNGEE JUMPING: 
Para os desavisados, tenho medo de altura (muito!). Acho fantástico esse esporte, parece incrível mesmo, eu adoraria fazer, se eu não fosse tão medrosa. Pois eu sinto medo até quando subo em uma cadeira e jogo vôlei, imagina nesse esporte? Eu não sobreviveria...

2. SLACKLINE: 
Isso eu tenho vontade de fazer, e até certa coragem, mas me sobra vergonha haha. Talvez se fosse de noite e eu estivesse sozinha ou com pessoas bem próximas, quem sabe eu não faria, não? Parece ser bem desafiador, mas "simples" (pelo menos mais do que o esporte que mencionei acima).

3. UMA VIAGEM DE AVIÃO: 
Talvez essa seja a coisa que mais quero realizar... Não sei se sinto medo; o mais próximo que cheguei de um avião foi chegar ao aeroporto e ficar lá por horas...
Creio eu que eu não passarei mal, espero... E se tudo der certo, em 2 anos já terei realizado esse desejo, pois quero ir a Coréia do Sul.

4. NATAÇÃO: 
Isso é relacionado a um trauma que tenho de piscinas, pois quando eu tinha 5 anos eu me afoguei em uma festinha de criança, na qual eu era penetra... Até aquele dia eu não parecia ter medo de nadar, embora não soubesse. Eu estava na parte funda da piscina a tempo, mas quando percebi que eu estava longe do meu primo eu afundei... Nervosismo talvez?
Depois disso eu entrei novamente na piscina dos meus tios,lá pelos meus 12 anos, mas eu ficava bem tensa e mal aproveitava. Então eu desde então desejo vencer esse meu medo, criar coragem e me matricular nas aulas de natação. Planejo isso para meus próximos 3 anos, se tudo der certo...

5.  GRAVAR VÍDEOS PARA INTERNET: 
Sim, parece bobeira, mas não é. Tem gente que não se importa com isso, e até gosta. Mas não sou muito assim, mal gravo para o snapchat...
Fora que o meu curso universitário pesa muito nessa minha decisão, pois acho que seria se expor muito; e eu ainda não sei se isso é prejudicial ou não. Se expor tem sempre os lados positivos e os negativos; resta pesar sabiamente e verificar se vale a pena, não?
Dentro desse "desejo" seria algo mais como gravar mini vídeos de covers com amigos.


6. AULAS DE TEATRO: 
Bom, deu para perceber que sou uma pessoa muito tímida e introvertida, não? E isso atrapalha minha vontade de entra no mundo das artes, como o teatro. Sempre tive muita curiosidade, sou apaixonada pelos doramas coreanos não é atoa!
Aqui perto de casa até tem uma escola de música que oferece cursos de teatro, a um preço acessível; mas eu ainda não estou preparada psicologicamente para tal feito. Embora eu saiba que essas aulas iriam me ajudar e muito no dia a dia.

Essas foram minhas 6 atividades que eu não tenho coragem de executar; algumas são bem bobas... Mas e a sua lista de coisas que você não tem coragem de fazer, como anda?

26 julho 2016

Ela e aqueles clichês nos quais só ela acredita...

”Alguns relacionamentos são como Tom & Jerry. Eles provocam um ao outro, irritam um ao outro, mas não podem viver sem um ao outro.”
Porque você sabe, não? Ela tem essa mania irritante de ser diferente, mas ser comum. Ela se enrosca em uns fios de pensamentos meio doidos, com direito a um tom de conto de fadas e textura de cinismo, que quase me assustam. Não sei como ela consegue... Eu não a entendo, e ela não faz nenhum esforço para eu eu possa.

Gosta dos contos de fadas, mas se nega a acreditar em algum, prefere a Anastácia do que uma Cinderela. Teima em argumentar que para ela mais vale a princesa desaparecida tirada da história real da humanidade, que fica com o vagabundo e larga um reino para trás; do que ser a emprega doméstica e obediente que é salva por um príncipe muito do enfeitado.

Ela vê a beleza no desarmonioso e ri para o acaso. Não há quem resista psicologicamente a tantas incertezas, é como viver andando na corda bamba. Segundo ela a corda bamba dá mais emoção do que um deserto inteiro para desbravar, só que no fundo ela deve é se atrair pelos dois cenários.

Não bate muito bem da cabeça, já que muda de opinião quando bem entende, mas explica sempre sua posição com o maior teor de convencimento possível; diz que triste é não ter ideia para mudar, garanto que ela surrupiou isso de algum livro... Mas mesmo quando muda de ideia, ou de humor, eu ainda posso ver que ela é a mesma, seus valores não são inconstantes, apenas sua forma de encarar o mundo, acho que é por isso que ela aceita certas companhias, não?

Ela é daquelas que lê bastante e assiste muitas coisas sem sentido, se entretém até com desenho animado, em plenos 20 e poucos anos. Ri como quem não tem preocupações com o amanhã, mas só eu sei como ela fica pilhada quando tem dúzias de trabalhos para entregar nos prazos certos. Por fora, uma calmaria em pessoa, por dentro, uma tempestade perigosa. Há quem a julgue pela calma e a desafie, ela não gosta, poucos sabem disso... Então ela aproveita o que a vida lhe dá e mostra que não se encaixa na calmaria, mas que passa tranquila por ela sim.

Há quem diga que ela não se encaixa em lugar algum, e outros que a agrupam em locais contraditórios; ela é tão extensa que consegue encantar e conter a ambivalência. Ela mesma não se vê em lugar algum, com ninguém; é daquelas que se julga intocável; mas que confessa, na calada da noite, que sente falta de Alguém. Quem é esse alguém, eu não sei; mas está estampado na sua personalidade que nem ela sabe ao certo.

É tão estranha que acredita no que não sabe, e ainda mais naquilo que a desafia. Amo desafios, suspeito que um dia um desses desafios ainda a levará para o túmulo. Mas quem disse que ela se importa? Ela vem descobrindo a vida e colorindo ela com tons inusitados; nem ela sabe que dança é essa que a embala durante suas descobertas. Ela não sabe quem é, mas diz que tenta descobrir. Como? Não sei, ela nunca parece estar empenhada em se definir...

Ela é de outro mundo, isso eu te garanto. Nada a define, nada a controla, nada a satisfaz; mas ela é incrivelmente feliz, em certos momentos claro... Já viu alguém assim por ai? Acho que são raridades... Devo colocá-la no potinho e  tentar vendê-la? Ou simplesmente a guardo com todo cuidado para valorizar ainda mais sua existência? Acho que ela se sentiria lisonjeada e nem um pouco rancorosa, pois até mesmo dentro de um potinho eu sei que ela é capaz de ser feliz.


© Seja Frugal
Maira Gall