Postagens Pop

Playlist em clima azul com estrelas brilhantes atrasada pela culpa da preguiça

09 junho 2014 Nenhum comentário

Música do dia: Pretty Hurts - Beyoncé

Decidi viver ao invés de agradar. — Hayley Williams


Playlist atrasada, EU SEI. Mas é que os dias foram um pouco corridos, a preguiça dominou um tempo, e fora uns acontecimentos bem barra pesada que aconteceram... Mas o show não pode parar, certo? Certo.
A playlist dessa semana vai ser bem ao meu estilo, sinto muito se não gostarem, mas essa é a minha semana de certa forma e eu quero as coisa que eu gosto espalhados por todos os dias da semana, em tudo o que eu fizer, em quem eu ver, falar... Começando por hoje então:

  • Segunda: Algo bonitinho para começar a semana bem. Nossa diva mais uma vez divando com essa música que me deixa boba.
                 
 Beyoncé - XO
  • Terça: Finalmente meus 19 invernos se completam *-* E a música tem tudo a ver com o meu dia, com o filme que vou ver, com o meu livro preferido, comigo, enfim, tudo.
 One Republic - What you wanted 


  • Quarta: Voltando a realidade? Talvez, mas ainda assim é uma semana animada. Esse dia provavelmente vai me trazer muita nostalgia, porque terça foi dia de festa, mas nem todo mundo pode estar perto da gente, certo? Então bate aquela saudadezinha normal de algumas criaturas que somem.
Anitta feat Projota - Cobertor


  • Quinta: Vamos que vamos no embalo desses lindões. Esse clipe é P-E-R-F-E-I-T-O!
Aerosmith - What could have been love


  • Sexta: E a tão esperada sexta resolver dar o ar da graça, e essa música é pra abalar o ânimo, uma promessa de que o final de semana promete (na vida de muita gente...).
Melanina Carioca - Vem Dançar 

  • Sábado: Dia de visita, algo mais calminho e fofo; então vou de Manu Gavassi e Chay Suede mesmo.
Manu Gavassi feat. Chay Suede - Segredo

Ah se a gente pudesse falar com o passado...

05 junho 2014 Nenhum comentário

Música do dia: Marcelo Camelo - Meu amor é teu

Aos quinze anos, há até certa graça em ameaçar muito e não executar nada. — Dom Casmurro 


E como a gente era a uns 6 anos atrás hein? O nosso passado. Como ele nos entregava as coisas?
Pensar no passado dá uma certa nostalgia, porque sempre tem algo bom para se resgatar dali, uma pessoa, um momento, coisas, ideais, sentimentos... 
A gente vai crescendo, e com o tempo a vida muda de cara, as pressões são outras, as expectativas, as rotinas, e até os sonhos se transformam, tomam corpo. Mas somos resultados de tudo aquilo que vivemos, de tudo o que já vimos, fizemos parte... Cada mero detalhe nos compõe, e nem nos damos conta do quanto isso nos enriquece, nos deixa mais belos. Ao desprezarmos nossa história, nosso passado, nós estamos nos agredindo, nos desprezando, cortando a si mesmo em pedacinhos que sozinhos não sobrevivem bem. 
E por que insistimos nisso? Em não nos aceitarmos como seres complexos e inteiros, unos, que somos? Parece até que quando somos adolescente fazemos uma promessa de sempre dificultar nossa própria vida. Não duvido que tenhamos mesmo feito isso, porque sempre estamos complicando um pouquinho mais, e quando se torna insuportável, posamos de vítimas; só que tudo só chega onde chega porque nós deixamos.
Se nossa vida é vazia ou passa batida dia após dia é porque não estamos despertos o suficiente para entender que a única regra do jogo (vida) é a de que não tem manual de vivência, a beleza está no jeito único que cada um tem de viver. Se tudo fosse igual, seria tão chato...
Mas não nos tocamos disso quando temos 15 anos, quando temos essa idade, achamos que temos o mundo em mãos e que não há nada nele que fuja do nosso controle de algum jeito, que nos adaptamos a tudo. E de fato, a última parte é muito verdadeira, mas o jeito como esse pensamento é dado e levado é que é um erro cruel. Erros cruéis também podem levar a aprendizados, certo?




Viva um dia de cada vez, etc e tal.

04 junho 2014 Nenhum comentário

Música do dia: Sorriso Maroto - Tá bom Aham


E parece que sempre termina mas não tem fim. - Legião Urbana. 

"Viva um dia de cada vez". Ata, como se fosse muito fácil, não? Eu não tinha paciência para entender essa frase com meus 14 anos, e adivinhem? Na porta dos meus 19, quando já deveria estar mais consciente e esperta, eu até compreendo a frase, só não consigo por em prática ainda. Sim, AINDA, porque estou a um passo de conseguir, só preciso sair das garras da ansiedade e da ilusões da minha imaginação fértil. Construir um terreno, não significa já ir morar nele.
O adolescente - aliás grande pate das pessoas em geral mesmo, mas principalmente os adolescentes, os aspirantes de vida - tem o hábito de sonhar alto, sem os pés no chão, como se só o amanhã conta-se. Mas cara, e o hoje? O que você anda fazendo pelo hoje, hoje?
Um monte de neguinho vive sonhando com dinheiro, trabalho, amizades verdadeiras... Desejos nobres hein... Bons pra vida, pro coração... Mas é o seguinte... Isso não cai do céu, não brota na terra e você colhe, o vento não vem trazendo e deixa cair acidentalmente na sua janela em um dia frio. Vem pelos seus méritos, por você e pelas relações que você estabelece com as pessoas, com as coisas, com os objetivos de vida...
E vamos confessar, é difícil para caramba essa brincadeira toda; até vale muito a pena no final, vale cada segundo investido, mas é difícil, é incerto, complicado...

Rompendo as grades de ferro

02 junho 2014 Nenhum comentário

Música do dia: Phillip Phillips - Raging Fire

Eu fiquei pensando no verbo lidar, e em todas as coisas não lidáveis com que se tem de lidar.  —  A Culpa é das Estrelas. 
 É claro que eu fiquei com medo. Como não ficar? Bate aquela insegurança "Será que sou capaz?". Arruma o cabelo e vai a luta, porque viver não mata, o que mata é ficar esperando sempre algo dos outros, você tem que fazer você acontecer. O passe de mágica existe, mas não gosta de dar o ar da graça. Aprende que dói menos.
Tanta gente por ai sofrendo bons e maus bocados, e você achando que sua meia dúzia de insatisfações são mais pesadas do que outros fardos. O mau da sociedade também é achar que o seu reluz mais, que o seu pesa mais. Lembre-se do nossos pais normalmente dizem, principalmente quando tem coisa errada envolvida: "Você não é os outros.". Sim, exatamente isso, não somos os outros, e precisamos nos portar de acordo conosco mesmo, o nosso não pesa mais do que o de ninguém, é nosso, e a gente aguenta. Se você não acreditar, quem irá?
Quem disse que crescer era fácil? Devia ter ouvido Peter Pan antes de ter ido tão longe, agora a brincadeira é outra, as regras são outras, e uma delas é: não deixe a peteca cair.
Se duvidarem que você consegue, não entre na dança e duvide também. Prove a você e deixa as coisas rolarem. As coisas mais difíceis tem um gosto mais doce depois. Surpreender-se todo dia é o que motiva uma rotina não cansativa, cada dia não vai ser igual o outro e isso é o combustível que muitos buscam para fazer as coisas do dia-a-dia, para sonhar, para socializar.
Estou brava sim, mas o que tem? É sempre quando sou radical que a minha vida de fato muda, e até agora não me arrependi de nenhuma medida drástica. Vou aprender na marra a cuidar de mim, e sem reclamar. Não fui criada para ser frágil. O mundo da Disney nunca me encantou assim, só agora, mas é uma relação respeitosa, eu vejo sua magia, mas não me cego e tenho mais força do que todos seus personagens juntos, afinal cada um deles contribuiu com um traço, certo? Certo.
E se as coisas ficarem muito difíceis, ouça aquela música que faz seu mundo real ficar em pausa ou em câmera lenta e deixa a mente viajar.

Playlist Variando

01 junho 2014 Nenhum comentário

Música do dia: Projota - Mulher 

Alguns jovens sofrem mais que os adultos, descobrir o mundo é pior do que sobreviver há ele. — O histórico de Fred. 


Sei que sumi, mas foi por uma causa nobre: provas. Preciso garantir parte do meu futuro, certo? Certo. Mas agora estou de volta e animada para as férias e pelo que virá nesse meio tempo (nem tão animada para algumas coisas assim), mas durante a semana eu provavelmente vou despejar aqui o porque da animação haha.
Minha playlist está bem misturada, confesso, vai misturando as expectativas que tenho para essa semana, então não se assustem caso não conseguirem desenhar um perfil rítmico para essa playlist.


  • Segunda: Dia de sair, academia, médico, começar a colocar as coisas em ordem, então acho que essa música se encaixa bem até. Sentem o ritmo? Estou completamente marrada nessa música, a parceria foi maravilhosa, ao meu ver. E esse espanhol desse homem? Ah, por favor!

 
Enrique Iglesias ft. Descemer Bueno, Gente De Zona - Bailando 

  • Terça: É o dia decisivo do meu semestre, dependo de uma nota, e lá vamos nós... Não estou nem um pouco afim de ter que estudar tudo de novo... E essa música é perfeita, e dá vontade de cantar ela para minha nota, que cada segundo que passa, mais tenho a sensação de que ela é meu Almost Lover.


A Fine Frenzy - Almost Lover

  • Quarta: Depois da tempestade vem o arco-íris, certo? Assim espero. Então vou entrar num embalo mais brasileiro mesmo para curtir o dia.

Naldo E Preta Gil - Meu Corpo Quer Você

  • Quinta: E os cursos continuam consumindo minha vida, pra variar, e acho que essa música se encaixa bem aqui.

Pink - Who Knew 

  • Sexta: O tão esperado dia se aproxima e, com ele, os preparativos...

Colbie Caillat - Bubbly

  • Sábado: Agora os preparativos vão estar a todo vapor. Promete não fazer nada de bom. Mentira, se eu fizer besteira eu apanho, ou levo um tiro...Essa música é perfeita, porém o youtube está de vacilo comigo e não quer localizar o vídeo, então vou por nesse link aqui ok?


A playlist dessa semana é essa, espero que gostem. Beijos! 

♪Vamos ficar em paz ♪





 
Desenvolvido por Michelly Melo.