Postagens Pop

Projeto Verão Reforçado

07 fevereiro 2015 Nenhum comentário

Música: Robin Thicke feat Pharrell feat T.I - Blurred Lines 

Sempre em frente, não temos tempo a perder. Legião Urbana

Bom, hoje eu fui para academia logo cedo, no pique, até meu pai estranhou eu ter demorado mais de 2 horas para voltar para casa (logo ele que só reclama, e diz que eu não faço nada lá, e volto cedo...); chegando lá eu realmente me senti animada para dar o meu máximo e finalizar o treino com chave de ouro (na minha mente, isso significa, fazer todas as séries de abdominais que eu teria para fazer dia sim e dia não...). E foi o que fiz, me esforcei, aumentei alguns pesos em alguns exercícios, não fiquei muito tempo parada... Ou seja, fiz valer a pena estar ali, como já diria o clichê mais antigo do mundo: Quem está na chuva, é para se molhar. Não podemos perder a viagem...
Fiquei uma semana parada por causa do pulso imobilizado e a adaptação com o aparelho odontológico, e na segunda eu pego no ritmo de novo com a nova rotina. Claro que pensei e largar a academia a partir do dia 20, mas ai eu pensei "Poxa, e meus planos? Será que não dá mesmo tempo? Acho que vale a pena morrer de cansaço, vale a pena ocupar bem a mente esse semestre pelo menos. A partir de julho eu faço outro balanço da minha vida. Mas por agora é o que quero, mesmo sabendo que vai ser difícil. Afinal, quando foi que gostei de coisa fácil?"
Obviamente esse meu projeto ai, vem de anos... Uns 4 anos, contando com 2015; da época do meu EM sabe, que eu fazia academia para extravasar e tentar não ficar mais redonda do que já era. Naquela época eu tinha meus lindos 92 kgs, para 94, não me lembro bem, mas era nessa faixa. Em um ano, não me empenhando bem, eu consegui voltar ao nível dos 80 (89 haha). Mas a grande questão até hoje é que, eu NUNCA FECHEI A BOCA, não consigo, é mais forte do que eu... E mesmo assim consegui bater minha primeira meta, que era alcançar meus 78 kgs, estou até abaixo disso.
Mas por que 78 kgs Sarah? Porque eu sou alta, nada menos do que 1.77 m, então um 78 combina bem, eu entro na normalidade corporal, quase. Mas eu sempre quero mais, e quando encasqueto com algo... Vish.
O piso do 78 kgs era apenas uma pequena parada no grande plano de ação, meu foco é mais ousado, é o 68 kgs. Vai ser bem mais difícil essa segunda parte do projeto, claro. Mas ai esse aparelho caiu em uma ótima hora; ele se tornou meu aliado nessa, porque por 1 semana inteira eu vivi de sopa, sem café da manhã, comendo apenas quando é REALMENTE necessário, conseguindo até mesmo controlar melhor minha diabetes... Sem contar uns outros benefícios que ele me trará, que eu só venho comentar daqui mais umas semanas, quando eu estiver mais adaptada.
Com isso, creio que vou comer menos, apenas o que preciso mesmo, o que é necessário, e deixar um pouco minha mente gorda haha Ela vai ter que tirar férias, lamentavelmente. Serão uns 10 meses de aparelho, olha que coincidência linda! 10 kgs que quero perder, e 10 meses de chances para isso. Agora realmente: academia+rotina agitada+boca fechada+aparelho= sucesso no projeto haha.
E não vai ser eu me sacrificando loucamente, nem sendo louca com essas dietas piradonas que as pessoas ficam seguindo desesperadamente, se privando de viver. Estou unindo o lado saudável de tudo, mesmo porque tudo isso são mudanças necessárias... O aparelho é algo que eu vinha buscando desde os meus 8 anos, que vai me ajudar muito; a academia que eu gosto e que me faz um bem danado; comer o que meu corpo precisa, aprendendo a me controlar, para quando eu estabilizar onde quero, eu possa me dar o luxo de comer os prazeres dessa vida sem um descontrole que me arraste novamente para essa bola de neve que minha vida inteira vivi. Porque sim! Quando eu tinha até uns 2 anos e pouquinho, eu era magrinha, uma fofura, bochechuda, mas magrinha *-* Depois... nem Jesus na causa! Quem manda ter pai que cozinha bem? Haha A culpa é dele também oras... Se fosse ruim eu não comeria, fato.
Se vou conseguir isso tudo que quero, eu já não sei; mas que eu vou tentar, eu vou, e muito.

Tem mais na Geladeira!

06 fevereiro 2015 Nenhum comentário

Música: Você é má - Zeca Baleiro

Eu sinto como se errasse todos os dias.The Walking Dead 

Sei que fiquei um bom tempo sem vir aqui, mas a vida começou a correr, na verdade, acho até que ela andou pegando carona em um transporte mesmo, porque foi rápido. Essas últimas semanas remexeram bastante coisas, trouxeram novas questões, e tudo mais.

Bom, vamos elencando as novidade: 


  • Trabalho anda de vento em polpa (é assim o termo popular, minha gente?)
  • Comunicação cada vez sendo mais e mais desenvolvida, só que ao meu modo, claro.
  • Faculdade começando já no patamar Trabalhoso
  • Aparelho, para me ajudar na dieta haha
  • Pulso que estava inflamado por meses, devido a minha própria negligência para comigo mesmo.
  • Responsabilidades novas chegando
  • Reconstruindo minha auto-imagem a passos de tartarugas (mas daquelas mais ligeirinhas ta haha)
  • N coisas...

O que eu posso dizer sobre Janeiro de 2015? Começou super bem, não me decepcionou em nada... Eu realmente estou sendo colocada a prova, a diversas diariamente, e não estou correndo da raia e nem querendo morrer na cama; muito pelo contrário, parece que quanto mais tenho, quanto menos tempo tenho, mais eu quero conseguir, mais eu quero ir atrás, aumentar mais a altura, sem medo da queda. 

Todos os dias eu venho acordando com um puta tesão pela vida, um gostinho doce na alma do que já passei esses dias, e a certeza de que tem mais na geladeira.
Eu ganhei uma confiança monstruosa de Novembro para cá, não sozinha... Tive algumas pessoas chaves (poucas) que andaram me impulsionando (e elas mal sabem... nem sonham, aliás), me questionando e cutucando lados e trejeitos meus, que ficando no canto da minha mobília interna. Eu estou me conhecendo dia após dia, e me surpreendendo ainda com tudo o que guardo de mim, não que eu não soubesse mais ou menos o que me habitava, mas sabe quando você coloca tudo em caixas e deixa lá por anos e anos? Então, e quando você vai abrir, você vai pelos rótulos que coloca, mas quem te garante que o que a caixa contêm condiz com o rótulo? A gente se engana e se deixa mesmo enganar, somos falhos conosco, nem sempre por maldade.
Eu ando bem mais pé no chão. Continuo exigente, isso dificilmente irá mudar... Mas ao mesmo tempo eu ando mais maleável, mais relevante nesse sentido. Se não deu, na próxima vai dar, e vai dar bem mais certo, como se existisse uma espécie de juros. A busca de um equilíbrio.
O que eu espero de Fevereiro? Que me vire do avesso e arranque de mim minhas força e energias, as puxando gradativamente, para eu me dar conta de que elas estão em mim, grudadas, pregadas, que dependem de mim.
Outra coisa que eu andei aprendendo, e peguei gosto pela coisa, foi ser firme no que quero, se é "não" é "Não", e que o contexto se adeque, porque eu sei porquê é "não" e vai continuar sendo "não", a menos que algo favorável ao "sim" surja. Além de uma sinceridade, digamos que até um pouco ácida, da minha parte, que vem mostrando a linguinha por ai. O que é bom. Muito bom, porque sair da nuvem negra do moralismo e amarras sociais, nos deixa ir mais longe. Vai doer em muita gente, mas nem só de felicidades se faz uma vida oras...
Pela primeira vez em minha curta vida, eu tenho a plena consciência de que estou me apaixonando gradativamente por mim mesma. Você tem ideia de qual é a sensação? A ideia da dimensão que isso toma? É algo sensacional, só quem sente sabe, mal se pode descrever por entre palavras baratas, em um blog x. Mas vim nesse cantinho para relatar o quanto a vida tem me arrancado sorrisos da forma mais gentil que já vi.
 
Desenvolvido por Michelly Melo.