Páginas

Play Again

30 agosto 2015 Nenhum comentário


Essa semana vou apelar para o que está movendo meu barquinho: Kdramas haha
Separei 3 ost's muito perfeitos, e recentes da minha rotina. E uma música que foi indicação de um amigo meu.

Indicação do meu eterno Loiro (vulgo: Gabs)
Começaremos pela indicação, pois não é de hoje que ouço essa música...
Stitches - Shawn Mendes

Warm and Cozy: preparem-se para se apaixonar haha Essa música tem um ritmo animado, porém diz coisas fofas. E o vídeo é bem bonito também. Um dia pretendo fazer alguns para cada kdrama que eu assisti e me apaixonei.
K.will - Tank u 

Mask: um suspense leve, drama puro, muito amor, e vários lencinhos jogados ao chão... Nem tantos assim. Mas é um kdrama intenso.
Não tem outra música que me deixe mais encantada do que essa. Meu coração ainda dispara um pouco fora do compasso quando a escuto. Apaixonem-se comigo, por favor.
LYn - (Just) one day

Birth of a Beauty: uma comédia romântica com uma pitada de drama. Ok, talvez uns quilos, mas também, quando os sul coreanos resolvem pegar pesado sobre a vida... Não tem para ninguém.
Essa música eleva a auto-estima, e te faz olhar os outros de forma mais gentil, talvez porque incentiva a ver a beleza nos outros, a reparar mais nos outros e não nos números, ou roupas físicas.

Jong Hyun (Shinee) - She

Bom, por hoje é só. Uma Playlist um pouco reduzida, mas que é significativa.

Estrada Certa

26 agosto 2015 Nenhum comentário
"É proibido sofrer. Não vale a pena a viagem. É muito cara a passagem." — Leoni

Não sei se vocês já tiveram a sensação de que pegaram o caminho certo; como se fosse a primeira vez a fazer isso, ainda por cima; mas é uma sensação incrível e intensa, que traz com ela emoções muito gostosas de serem vivenciadas É uma espécie de auto-realização que não está descrita nos dicionários por ai. É como se as coisas, que antes eram muito difíceis, problemas matemáticos daqueles sem solução conhecida; começassem a fazer sentido, e fossem calmamente - quase que dançando ao ritmo da sua música favorita - se encaixando, e mostrando caminhos totalmente novos e desconhecidos.
De um ano e meio pra cá - mas especialmente esse ano- as coisas andam tendo um toque de mágica e de encanto tão forte para mim, que estou sendo conduzida por trilhas maravilhosas, cheia de coisas diferentes e desafiadoras, pessoas cativantes e que agregam, momentos de intensa empatia e emoção, além dos desafios e frustrações que evocam meu lado mais frágil e pouco trabalhado, meus medos, frustrações... É como se só agora eu tivesse me dado conta que estou aprendendo a viver, e não é nem de hoje. Mais incrível ainda é que o que deveria ser tremendamente assustador e inibidor, está me encorajando, e não tira a beleza desses caminhos. Como se o mundo estivesse virando do avesso e se remendando todo constantemente e eu estivesse acompanhando ao meu próprio passo, seguindo o meu ritmo, sem perder a chance de apreciar.
Tudo vem ganhando significado, ou modificando o que tinha. É tudo novo, mas ainda são os mesmos lugares, as mesmas pessoas e  tudo que é familiar está presente. Não assusta tanto quanto se imagina, mais acolhe do que afugenta. Novos caminhos não podem ser tão intimidadores a ponto de nos deixarem na largada com os pés fincados no chão; caso contrário não seria novos caminhos...
Estou agora, definitivamente, em constante mudança, me reconstruindo constantemente, a cada dia que passa é um traço a mais, uma vontade que nasce e outro desejo que se modifica. 
Ouvi um grande filósofo um dia discursando, e ele me disse algo que nunca mais saiu da minha mente: Tesão pela vida. Ai está algo que define muito bem o que é essa vontade de viver, seja na rotina ou não, cada pequeno dia; não só como se fosse o último, mas também como se fosse o único.
O trabalho, os amigos, os cursos, as relações; parece que tudo está contribuindo para que esses caminhos se abram e se mostrem para mim, cada um mais atrativo e convidativo do que o outro.
Por mais que as coisas se compliquem, ou fiquem um tanto quanto tensas e difíceis, eu ainda não consigo nem cogitar a ideia de arrependimento. Tem muita coisa boa acontecendo simultaneamente para eu me apegar somente as dificuldades ou tristezas. Não sou mais uma criança para pensar que a vida é uma alegria ou infelicidade contínua e duradoura. Vivemos de oscilações, e aproveitamos os picos, com o melhor que a gente tem.

Kdrama!

24 agosto 2015 Nenhum comentário
Como belas histórias, os melhores capítulos passam rápido. — Avenged Sevenfold.

Para quem não sabe, lá vai: Eu sou louca por dramas coreanos (quando digo dramas, digo: novelas, filmes, seriados... e afins, não só o gênero drama ok? Mesmo porque prefiro as comédias.).
Acho que ano passado isso podia até ser algum segredo; hoje não mais, pois muita gente já sabe. Incluindo alguns alunos.
Ah e como tem a Coréia do Sul e a Coréia do Norte.. Só para deixar claro, eu sou amante da Coréia do Sul ok? E sim, tem diferença!

Mas por quê Sarah?
Simplesmente porque eles são geniais na elaboração; em tudo, dede o roteiro incomum (ao meu ver...), até a estruturação dos personagens, suas escolhas, os efeitos audiovisuais... Enfim, tudo ali me agrada. Até mesmo o idioma: coreano.
Eles são os melhores, sem precisarem apelar para baixarias, fugindo das nossas realidades (quando digo nossas, quero me referir ao Brasil, que é bem diferente de lá). Eles trazem temas importantes, e que eu gosto, como a lealdade, rotina, vida familiar, honra, o respeito... Algumas coisas que a gente precisa resgatar.

Desde quando isso?
Eu acompanho esses dramas desde 2009 (provavelmente). Eu gostava tanto, que os primeiros que vi estavam legendados em inglês, depois alguns em espanhol; e só em meados de 2013 eu encontrei lugares onde disponibilizavam eles legendados em português. E quando achei, eu não pude me conter de tanta alegria, sério! Vocês não tem ideia do quanto eu sofria para ver um episódio de 1 hora no Youtube! Eu parava toda hora (vulgo: minuto), porque tem vezes que eles falam rápido demais, e a legenda acompanha esse ritmo, e eu não tinha tanto "fluência" quanto hoje em Inglês (mesmo porque eu treinava pouco e ainda estava aprendendo...).
Mas isso é assunto para depois, ai eu venho tratar melhor dessa questão das minhas fontes de dramas coreanos.

Se eu assisto novelas brasileiras?
Não. E nem sinto falta. O que gosto mesmo é chegar em casa, depois de um dia de estudo e trabalho, ir jantar vendo meus kdramas (korean drama= dramas coreanos).
No começo meus pais achavam loucura, idiotice até; mas esses dias (especificamente, nessa segunda - 20/07/2015) eu ouvi do meu próprio pai algo tipo: 

— Por que você não escreve para alguém de lá? (Nota: "lá" = Coréia do Sul) Você só sabe acompanhar essas novelas, vai que um roteirista te responde?

Eu fiquei tão feliz, não só pela ideia, mas pelo meu pai ter reconhecido que isso (kdramas) é importante para mim e me faz bem. Fora que a ideia de me comunicar com eles, nunca tinha passado pela minha cabeça, e me encheu de boas ideias.
Já a minha mãe nem se espanta, ela desde sempre repete: 

— A Sarah nasceu com um pézinho lá na Ásia, só pode! Agora o discurso mudou e irou: Em outra vida, ela só pode ter sido Coreana, não tem outra explicação!

Quem sabe, não?

Press Play

23 agosto 2015 Nenhum comentário
Faz tempo que não vemos uma Playlist por aqui, não? Mas voltamos com tudo.
Próxima semana tem até uma Play diferente do que o comum aqui. Começando...

Segunda-feira: Cool for the summer - Demi
Começando muito animada e com data especial, a Demi dá conta do recado de animar minha segunda. Espero que amanhã seja um dia incrível, pois nada melhor do que começar a semana com tudo.

Terça-feira: Waiting for love - Avicii
Partindo para algo mais eletrônico, eu recebi a indicação dessa música (que eu já tinha ouvidonas rádios, mas não sabia) pelo twitter do meu loiro, o Gabs. O menino tem bom gosto, fala sério... 


Quarta-feira: Dance like we're making love - Ciara
Metade da semana já foi, agora resta coragem para enfrentar a segunda etapa. Se bem que esse semestre, todas as minhas quartas sã mais felizes, porque eu acordo mais tarde haha. Ciara como sempre motiva qualquer um...

Quinta-feira: Body on Me - Rita Ora e Chris Brown
Um bom "dueto" que descobri hoje, foi o da Rita Ora com o Chris.

Sexta-feira: Yours - Ella Henderson
Minha sexta eu embalo com um hit atual. Uma mulher que vem ganhando fama na boca do povo, pois a tempos eu ouço o nome dela por ai. Resolvi parar e ouvir mais uma indicação do Gabs, não nessa música, dela. Gostei, particularmente dessa. Algo mais calmo para um dia que de calmo, não tem nem a manhã.

Sábado: Poison - Rita Ora
Voltando a Rita Ora, agora uma música que se destaca bem na voz dela: Poison. Aliás o clipe até que prendeu minha atenção.

Espero que tenham curtido. Domingo que vem volto com mais.

Representa?

10 agosto 2015 Nenhum comentário
Há dias as palavras não me vinham. Preocupado, fui procurar um médico que, com muita calma, explicou o que me afligia: Coração saudável, disse ele, não chora poesia.  — Mensurado

Sei que ando em falta com o blog, mas não é porquê quero, na verdade é que eu ando atenta ao que está acontecendo, e ao que pode acontecer.
Resumindo: Faculdade, Trabalho, Casa, Família... E por ai vai.
As 24 horas que me dão, não são suficientes posha. Mas vou tentar.
Ainda mais agora que assumi ser uma das Representantes de Turma, já que a nossa anterior precisou sair da posição por motivos pessoais. Não sabe o que é Representante de Turma? Tentarei explicar.
Bom, é quando 1 pessoa, ou um grupo (depende do combinado e das necessidades) se engajam para representar (Avá! Mesmo Sarah?) todos da turma. Eles ajudam e representam em tudo, desde organização de materiais, até conversas com professores e/ou coordenadores, avisos importantes, mediação em discussões e decisões de turma...
É uma tarefa difícil até... Porque pense... Tudo pode dar certo, sim; mas pode ser aquele semestre cagado onde vã ter milhares de problemas, desde pastas que somem na xerox, até discussões e desentendimentos com professores...
Graças, que eu peguei em dupla com uma amiga que é muito responsável e cautelosa.  Então a chance de dar certo, aumenta. E também é mais uma pressão que vai me ajudar quanto a assumir as minhas responsabilidades, exercitar minha criatividade e comunicação, e também para eu me tornar alguém que sabe se organizar melhor, além de organizar as coisas e os eventos... 
Eu já fiquei nesse papel por 6 meses e vi que mesmo tendo representante, o povo se se enrola, em coisas que não devia... Coisas desnecessárias, e que não vem ao caso, mesmo porque tudo deu certo.
Eu não ia assumir essa responsabilidade nesse meu período de transição, mas acho que toda oportunidade é construtiva de algum modo, e ainda mais bem acompanhada, e com mais experiência do que da última vez...
De todo modo, torçam por mim haha. 
Para quem não sabe, estou no 6º semestre do meu curso e já sinto o caminho se apertando... Lá vem desespero... Mas vai ser bom enfrentar alguns medos, por exemplo a Clínica...
Hoje foi só um "Oi, eu voltei." mesmo. E para relatar mais essa mudança na minha rotina.
 
Desenvolvido por Michelly Melo.