Postagens Pop

Meu Skoob está mais atualizado do que nunca.

29 setembro 2016 Nenhum comentário
Eu escrevo porque meu sonho é ser um absurdo registrado —  Desconhecido
Não é segredo que nesses últimos 8 anos (ou mais) eu tinha parado com hábitos de leitura, lia apenas o que era pedido (e olhe lá) para a escola, ou faculdade... Não que eu fosse alguém que lia muito, mas eu realmente parei.

Vendo isso eu comecei a me incomodar, porque eu gosto muito de livros, continuava comprando e tudo mais, e não lia. Então do finalzinho de 2015 para cá, eu resolvi que voltaria a ler, aos poucos. Comecei com uns livros pequenos, uns de filosofia, alguns que eu nunca tinha lido... E não é que tenho evoluído? Até hoje , só esse ano, eu li 17 livros! E estou lendo 3 simultaneamente, que comecei semana passada...

No meu retorno ao mundo da leitura eu encontrei dois sites que me ajudam bastante a por minha meta de leitura em dia, e a conhecer novas obras; o Skoob e o GoodReads. Confesso que gosto MUITO mais, e só tenho usado o Skoob; acho o GoodReads um pouco confuso ainda, o site é muito cheio de informação, enquanto que o Skoob é bem mais limpo de informações e rápido para usar.

Não sei usar todos os recursos do Skoob, e nem os descobri ainda. Mas do pouco que sei, dá para seguir as novidades dos seus escritores favoritos; estar mais próximo das resenhas feitas pelos leitores, incluindo aqueles leitores que você costuma seguir também... Além de enviar mensagens, trocar informações e atualizá-las nas páginas dos livros; ou até mesmo trocar livros entre os usuários do Skoob. Dá para fazer de um tudo por ali.

Recentemente eu descobri que durante a leitura de um livro, você pode ir atualizando uma espécie de Diário de Leitura, onde você coloca até que página leu e comenta o que está achando do livro até ali. Achei genial!

Eu atualmente uso mais como uma Wishlist Literária, para eu não ir me esquecendo dos livros que gostei e não pude comprar ainda... Assim como para atualizar minhas leituras recentes, minhas metas literárias... Para esse ano (2016) a meta era de 10 livros, passou para 15, e atualmente a meta literária de 2016 é de 21 livros. Torçam por mim hein! 

Abaixo deixarei o link da minha conta no Skoob e na Goodreads, vamos interagir! Comentem aqui as contas de vocês, vamos verificar nossa compatibilidade literária? E também me digam se gostam do Skoob, o que acham dele; e o que vocês achariam se eu trouxesse algumas indicações de pessoas para seguir no Skoob... Assim como fiz com o Snapchat, no post do dia 03/07/2016 (aqui).


Skoob: Meu Perfil
GoodReads: Meu Perfil



Coisas que me fazem ficar feliz!

27 setembro 2016 Nenhum comentário
Mas moça, primeiro aprenda a ser feliz sem depender de alguém. Desapegue do que te faz mal e procure a felicidade que está dentro de você. — Carteou.
O post de hoje é sobre felicidade, aquela que a gente encontra nas pequenas coisas, sabe? Nas simples... Aliás eu sou do tipo de pessoa que fica feliz com muito pouco, ás vezes... Eu dou significado a coisas bem simples, que ninguém sequer imagina. Então hoje eu vim falar sobre 5 coisas que me fazem ficar feliz!

Confesso que não foi tão fácil descobrir essas 5 respostas, tive que pensar um pouco, mexer bastante nas minhas lembranças... Rever minhas prioridades e ser o mais sincera possível comigo mesma... Mas saiu o que eu imaginava:


COMER
Não é surpresa para ninguém que esse item seria o primeiro mencionado... 
Eu AMO comer, mas confesso que como mais por ansiedade e por não saber lidar com a minha vida, do que realmente estar com fome ou com vontade...
Minha relação com a comida é algo muito inteso, mais intenso do que a maioria dos meus relaiconamentos com as pessoas, sério! 
Desde pequena ficou a marca de que comida é algo bom, e que dar comida, comer junto, é sinal de afeto. Então é comum eu dar chocolate para quem eu gosto...


ABRAÇAR QUEM EU AMO
Eu sou bruta sim, é verdade. Mas tenho um lado muito dócil, que só os meus pais (e mais ninguém na vida) sabem e presenciam diariamente! Só eles sabem o quão carinhosa eu posso ser, quando eu quero... Chego a ser chata, muitas vezes; mas também incomum, como por exemplo gostar de morder eles...
Quando abraço meus pais, eu sinto como se eu fosse capaz de tudo, que seja qual for a situação eu vou dar o MEU jeito...


EXPRESSAR MEUS SENTIMENTOS
Sou péssima nisso, horrível. Não sei nem por onde começar; por isso quando eu expresso algo eu fico muito feliz, porque por mais estranho e torto que saia já é um grande avanço por ter saído! Tentar já é meio caminho percorrido...
Eu antes não dava quase nenhuma vazão a expressões ou sentimentos; mas nos últimos 3 anos tenho trabalhado diariamente para me conhecer melhor para saber o que estou expressando, e sem medo.


ASSISTIR HISTÓRIAS (DORAMAS, FILMES...)
Sou apaixonada por história, e aquelas que se pode ver com personagens na televisão me atraem fácil! Fica mais dinâmico, mais rápido, com detalhes da história, que eu sozinha não seria capaz de imaginar ou reparar se fosse só ouvindo ou lendo...


VIAJAR
Minha família não é muito de sair, de viajar. Normalmente eu pago para não sair de casa e do meu mundo interno. Porém eu me sinto muito mais completa quando estou viajando, principalmente nos trajetos. Seja de ônibus, seja de carro... Parece que nos trajetos eu vou me libertando um pouco, vou deixando partes de mim pelo caminho, marcando o mesmo com a minha existência sabe... Algo como "Eu estive aqui! E eu era assim, quando estive aqui...". Quem sabe não tenho a oportunidade de retornar e perceber o quanto mudei de uma ida para a outra?


Bom, essa são as 5 coisas que me deixam mais feliz, tem muitas mais na lista... Tem algumas coisas que não mencionei, mesmo porque são só 5 itens...
Mas e as 5 coisas que fazem VOCÊ feliz? Você já parou para pensar sobre isso? Ás vezes as respostas são simples e cotidianas, e a gente entende que é possível sim ser feliz todo dia.


Show particular a cortinas fechadas!

26 setembro 2016 Nenhum comentário
Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida. — Platão.
E hoje eu não chorei! Acredite se quiser minha cara... Os tempos são outros, a lágrima bateu na trave e voltou. Acho que com o tempo a gente vai se tornando boa em domesticar nossos sentimentos, ainda mais os desastrosos como a tristeza e a raiva.

Eu me torno uma bagunça diariamente, e é cansativo colocar tudo no lugar; mas tem sido mais divertido pelo menos... Agora eu sei exatamente onde guardar a tristeza, depositar meu riso e como convencer a Raiva de que ela é melhor como aliada, na calada do momento, do que tentando me tirar do sério. Nessas negociações, acabei por me conhecer melhor, mas não completamente.

Hoje no ônibus eu não precisei implorar para que minha raiva fosse embora, ela mesmo se foi; fez um pequeno showzinho interno e se retirou, dando espaço a pensamentos mais racionais que me fizeram ver que meu dia estava sim valendo a pena, e que o desespero não estava a fim de dar as caras nessa segunda.

Foi como assistir uma apresentação de PowerPoint, com musiquinha de fundo. O meu interior se mostrou para mim, as emoções trocaram de lugar na minha frente; se reorganizaram quase que sozinhas, sem muito esforço. Acho que elas começaram a me entender, ou a Senhorita Angustia teve uma boa conversa com elas sem que eu soubesse. A raiva veio falou o que precisa e se foi, o desespero bocejou e se retirou... No final da viagem, descendo no ponto perto de casa, o que tinha sobrado era uma sensação de consolo, mas consolo interior.

Não é interessante como até mesmo sua alma passa a ser mais gentil com você, quando você assume que não pode controlar tudo, e que no fundo está sempre só tentando aprender um jeito melhor de levar a vida? Acho que isso só é possível porque eu coloquei minha Alma em prioridade, ela reconheceu o gesto e está me ajudando, já que não é tão fácil, e não vem com manual de instrução.

Não sinto mais como se eu fosse desabar, e mesmo que isso aconteça, é como se cada emoção, e cada lembrança pudesse se personificar, ganhar asas próprias e recolocar tudo no devido lugar. 

Não acredito em Inconsciente, me perdoe... Mas acredito em partes que não conheço ainda, de mim mesma. Mas nunca é tarde para um encontro, uma visita.




Meu inteiro quer conhecer a sua outra metade.

12 setembro 2016 2 comentários
Não viemos ao mundo para viver de metades!

Desculpa se eu rasguei teu verbo, não foi minha intenção. Mas é que só falar não adianta, o que vale a pena mesmo é viver, você sabe? Eu não sabia e aprendi com você. Vê se pode! Como agora você me diz que não faz sentido? Não precisa fazer tanto sentido, legal é quando oscila entre as definições.

Já pensou que chato seria se tudo fosse igual, se tudo fosse metade? Não teria o diferente, o novo, o curioso. Uma vida precisa de boas doses disso, não concorda? Pense bem, se todo café da manhã fosse igual, provavelmente você iria se cansar, não iria nem aprender a fazer; e nem iria agradar todo mundo também, teríamos que viver em unicidade para sempre. Que horror! Mas se você erra, adoça demais, ou esquece de comprar a manteiga para passar no pão, a vida te dá uma série de oportunidades. Desde a mais natural, como ver o Sol, quanto esbarrar em uma oportunidade de emprego, e se der sorte, vislumbrar um romance ás 06:30 da manhã.

Não seja tão descrente... Acontece. Pode não ser com frequência, porque ai perderia toda a mágica e graça, iriam tentar racionalizar tudinho; mas acontece. A vida passa e você nem percebe que enquanto você viveu de metades, de migalhas, a vida sorriu aberto para meio mundo. Só você não viu.

Eu tinha escondido minha metade de mim mesmo, e ficava que nem tonta procurando por algum canto desse mundo onde é que ela tinha se enfiado. Coitadinha, estava o tempo todo embaixo da cama, para não ser vista, ouvida ou considerada. Pois resgatei ela, tirei todo o pó, fiz um carinho e costurei meio torto mesmo minhas metades, prometendo nunca mais deixá-la ali no escuro sozinha. Tenho cumprido minha promessa.

Mas agora você vem mostrando que na verdade o que eu via de inteiro da sua alma, era ilusão? Tudo bem... Eu supero o baque, mas e você? Onde está sua outra metade? Não a esconda, dê a mão a ela e vai com tudo pro dia a dia. A cidade de pedra aceita de tudo, é a gente que fica assustado com o que podemos ser, com tudo o que podemos viver; natural, pois não sabemos o que é viver, vamos descobrindo segundo após segundo. Mas quem é metade não tem força para isso, se engole e se apequena.

Fala para tua metade, que meu inteiro quer tomar leite com ela. Vem junto, não se acanhe. Quando ver, já não são metades, é unicidade que não se contem em si. Contudo, se ainda preferir o café, a gente tenta; se adoçar demais a gente ri, e se ficar amargo a sente corre atrás do açúcar, pode ser?

Não ponha empecilhos entre você e você mesmo, nenhum tonto faria tal coisa, se soubesse que estava fazendo isso o tempo todo.

Ser criança é coisa séria!

08 setembro 2016 Nenhum comentário
Ser linda pra ela é ter sentimentos verdadeiros e ser sincera. Não precisa ser perfeita, basta ser mulher. De verdade. Frágil e incontrolável. — Clarissa Corrêa

O tempo me assustou, chegou de mansinho e fez "bu!", eu me tremi toda pela surpresa e descobri que dormi no ponto. 

O anos que passaram não me ensinaram a ser alguém melhor, só fizeram com que eu não desistisse de tentar ser esse Alguém ai; sabe, aquele que todo mundo canta, dança e narra em aventuras mirabolantes que a vida não reproduz completamente. Pensei que fosse só comigo, mas vendo as vidas das pessoas pelas ruas, aquelas almas cansadas e quase apagadas, pude jurar que eu estava no meu melhor estado; essa famosa loucura com a qual convive intimamente o tempo inteirinho me fez negar certas verdades, não assumi o que via ou vivia, então acabei sendo colorida em um mundo devastado pelo preto e branco.

Gelei até meu último neurônio quando notei que as crianças estavam perdendo as cores, como pode? Logo elas, cheias de vida e detentoras de muitos giz de ceras... Se elas não estavam conseguindo guiar o mundo, quem seria eu mera mortal?

Foi ai que alguns grandes pensadores dormiram comigo e me clarearam as vistas. Quão tola fui! Quem disse que era adulta? Quem deu o atestado de óbito a minha criança? Ninguém. Eu nem ao menos aceitaria... Cegueta demais, não reparei que eu era uma criança olhando a vida, julgando os outros. 

Deixei minhas máscaras e fui desbravar essa selva de pedra. Machuquei-me um bocado de vezes, é verdade; mas mamãe não sabe, e papai não viu... Quem há de contar? Shiu!

Tive a certeza de que era diferente, quando em uma passarela qualquer da Santa Cecília, o aperto no peito foi certeiro, eu tinha me sensibilizado com alguém que estava pedindo ajuda, mesmo que simples (para voltar para casa de metro, sem dinheiro...); doeu porque eu vi essa pessoa sendo ignorada, doeu mais ainda porque eu não me via em condições de ajudar, quase morri ao notar que na verdade o que me faltava era coragem iniciativa. Oras, que criança medrosa. Onde está o meu "instinto" infantil de transformar a dor no belo, o dia cinzento no mais lindo arco íris em pleno asfalto? Será que o domesticaram? Vou procurá-lo e libertá-lo, pobre de nós.

Ainda sou diferente, não me encaixo, não me misturo. Sufoca muito mais fechar os olhos e imaginar que aquilo está certo e que tudo ficará bem caso ninguém perceba, do que simplesmente aceitar e viver como devia estar vivendo. Largo as amarras dos adultos e me jogos em diários sonhos; não é como se eu procurasse por permissão esse tempo todo.

Hey, conta para eles que eu não sou louca, não sou um monstro; eu só não sei viver de mentirinha. Ser criança é coisa séria, coisa que não se ensina.

Anúncio de vida e bem estar mental.

07 setembro 2016 Nenhum comentário

Bons sinais são relativos e experienciais.

Sumi, assumo. Mas faz parte não?
A vida andou me atarefando muito, e com coisas boas; não posso recusar!
Vivo na correria, é verdade. Mas a vontade de escrever não me abandonou um instante se quer. Eu vou tentar equilibrar meus horários, dormir e me alimentar melhor para ter mais disposição para meus afazeres, assim o blog voltará a ser uma prioridade.
Eu tive tantas ideias, vi tantas coisas novas, e tive cada vivência impactante nesses últimos dois meses. É como se eu tivesse me desafiado a viver tudo o que não vive em 21 anos, nesse últimos 2 anos de faculdade. Mas calma, não é nada extraordinário... Pelo menos a vista de vocês, só é incrível para mim, e eu tenho plena consciência disso.
O post de hoje é só para anunciar que estou bem, que estou voltando a escrever aos poucos, e não só para o blog, mas escrever mesmo, colocar em palavras e personagens, aquilo que eu já vi ou experienciei.
Vou tentar programar alguns posts, assim aqui não ficará perdido, ok?
E como vocês tem estado? Quais as novidades, as coisas boas que tem para compartilhar? Senti saudades... De verdade. 
Por hoje é só, vou visitar alguns blogs amigos, pois faz muito tempo que não visito eles, e eles merecem.

Última parte da entrevista Tumblr!

02 setembro 2016 Nenhum comentário
Já passamos a fase das formalidades, agora é tudo demasiado natural.
Vamos a última parte das entrevistas sobre Tumblr com as meninas. Foram mais de 4 semanas com essas mini entrevistas, espero que vocês estejam gostando, espero que vocês se encantem com o Tumblr, assim como eu, Sammy, Lari e a Ju nos encantamos.

E comentem, caso queiram fazer alguma pergunta extra... Eu chamo as meninas aqui e elas respondem, caso sejam perguntas pontuais ou pessoais... Aqui é o lugar de trocarmos ideias e experiências...


Abaixo estarão os links e os dias das etapas da Entrevista:
Primeira parte: 05/08/16
Segunda parte: 12/08/16
Terceira parte: 19/08/16
Quarta parte: 26/08/16
13. O que mais te chama atenção/atrai em um tumblr?

SAMARA: O conteúdo, o modo como a pessoa trata as outras, playlist, theme, acho que basicamente isso, mas conteúdo principalmente. 

JULIA: Eu gosto muito da realidade do tumblr, as pessoas se entregam sem medo de errar, as pessoas escrevem sobre seus sentimentos sem vergonha de sentir.

LARISSA: A faq, ou playlist; e gosto de conhecer a pessoa por trás de tudo.


14. Se pudesse dar 4 dicas para quem tem, ou está iniciando no tumblr, quais seriam?
SAMARA:
1- Seja você mesmo. 
2- Não fique só pensando em seguidores, tumblr é mais que isso. 

3- Acho que só tenho essas duas. 

JULIA: Primeiramente, nunca, em hipótese alguma copie alguém, acho que todos temos capacidade o suficiente para criar nossa própria historia, nosso próprio percurso. Não tente se divulgar através dos outros, ter seguidores é legal por conta do reconhecimento sobre aquilo que você posta, entretanto o tumblr é muito mais do que números e se prender a isso é um erro que muitos cometem e acabam estragando a rede social. Tente deixar a aparência do seu tumblr de um jeito que te agrada, mas de maneira simples, excessos nunca são bons. E por ultimo, escreva porque você quer, porque você ama aquilo que está fazendo e não por uma obrigação, alias ninguém precisa gostar mais do que você escreve além de você mesmo.

LARISSA: Colocar uma url curta e sem hífen, é mais fácil de lembrar e mais bonita. Pra quem ta começando, procurar um tumblr que disponibilize e ajude com themes e skin pra ficar mais fácil, e não se atrapalhar com isso por ora. Postar suas autorias, siga tumblr que se identifique, faça amigos e sobre tudo não trate ninguém mal.


15. Indique pelo menos 3 tumblrs que você admira, e que acha válido as pessoas conhecerem, por favor!
SAMARA: apagou.tumblr.com / enflorarei.tumblr.com/ discursou.tumblr.com são uns que eu gosto muito! 

JULIA: Eu gosto de todos os tumblr que eu sigo e acredito que muitos se identificariam com eles tanto quanto eu, por isso que no meu tumblr disponibilizo meu blogroll (link no qual dá para ver todas as pessoas que eu sigo). Mas dois tumblrs que eu indico, porque são dos meus amigos; são os rastrospoeticos e o impositor.

LARISSA: Epicas, verseto, aquarianadefe, nevadores, decrepitaremos; entre outros...

Bom a mini entrevista (que durou mais de um mês) acaba por aqui; espero que tenham gostado das perguntas, das respostas, das meninas, dos tumblrs mencionados... Acho que deu para dar uma boa introduzida no mundo Tumblr para quem não conhece essa incrível rede social que mudou nossas vidas de certa forma.

Reforçando, caso queiram perguntar algo as meninas, podem comentar aqui, que eu as chamo; visitem o tumblr delas (deixarei abaixo), assim como os tumblrs mencionados, conheçam ente nova e inspiradora!

Caso tenham gostado dessas entrevistas, e queiram que eu faça algo parecido de novo, só deixar nos comentários, ou nas minhas redes sociais, sobre o que vocês gostariam que eu falasse, pode ser desde de cursos de faculdade (educação física, por exemplo) até sobre twitter e doramas... Estou aberta a sugestões!
Tumblr:
Sarah (quotes)
Sarah (fotos)


Minhas Redes Sociais:
Twitter: @eis_sarah
Skoob: Sarah (usuário 935793)
Snapchat:
Instagram: @sarinhazinha
 
Desenvolvido por Michelly Melo.