Páginas

Obrigada Min Yoongi!

02 fevereiro 2017
Ser forte, na verdade, não é ser indestrutível e impenetrável. É saber lidar com sua fraqueza. E viver, mesmo sabendo que a vida, eventualmente, pode te deixar em pedaços. E que esses pedaços nunca serão consertados ou refeitos. No máximo, serão colados e, mesmo assim, nunca serão como antes. Ser forte é abraçar esses pedaços remendados e saber que são eles que definem quem você é  — Iolanda Valentim.
Ultimamente eu tenho ouvido muito as músicas do Min Yoongi (vulgo Suga do BTS), e tenho revirado emoções que a tempos eu mantinha escondida no meu porãozinho interior. Eu não sei nem um terço da história desse homem, é verdade, mas o pouco que sei já me mostrou, e pelas composições a que ele dá voz, principalmente as de sua autoria, que ele é alguém que passou por muita coisa, e que não foi algo simples.
Acho que todos nós temos nossos demônios, mas em nossas mãos eles sempre parecem maior do que nós mesmos, e isso é um tanto quanto desolador. Saber que de nós é capaz de sair essa parte tão... Diferente e cruel. Conviver em harmonia com todos os seus lados é um trabalho para vida inteira, mas o mundo não tem paciência, ele sempre estará te pressionando e colocando-o em situações cada vez mais desconfortáveis, vai criar a oportunidade perfeita para que cada um de seus demônios saia; e o que a gente pode fazer? Apenas assistir é suicídio, interferir pode custar sua vida também... Lutar contra o que temos de mais precioso: nós mesmo.
Desde pequena vivo em um mundo que me é hostil, e até ai nenhuma novidade, porque conforme fui crescendo o rancor deu lugar á consciência de que com outras pessoas é igualmente duro, e muitas vezes pior; e que são esses momentos nos transformam nas pessoas que somos, eu quis acreditar nisso e lutei dia e noite contra mim mesma para ser Alguém que eu admirasse e que fosse possível eu ser.

Então conhecer NamJoon e Min Yoongi trazem de volta todas as lutas que eu já tive que enfrentar, e que eu ainda enfrento no silêncio da minha personalidade. Não é exagero dizer que eles me fortalecem, pois quando alguém que a gente admira muito narra ou passa por coisas semelhantes as que você viveu/vive pontes vão sendo construídas, e de repente (mas não é de repente...) a pessoa que era uma ilha solitária com um oceano a rondando, passa a ter uma vida mais confortável, não diria feliz, mas mais humana. E eu agradeço a qualquer pessoa, coisa ou sentimento que seja capaz de construir pontes com a minha alma e coração!

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.