Postagens Pop

Estou viva!

29 abril 2017 Nenhum comentário
Agora ficou um pouco mais complicado alcançar qualquer coisa nessa imensidão da qual ele se permitiu viver. 
Faz tempo que não posto nada, não é? Realmente o ano ficou mais corrido do que o planejado.
Resumindo: faculdade, estágios, coreano, vida social, família, problemas... Muitas coisas para meras 24 horas. Não tenho dado conta direito, admito. Mas vou resolver isso...

Mas não vim falar disso hoje, vim só dar Oi e comentar umas coisinhas que tem passado na minha cabeça.

Irei mudar o layout do blog, pois está me incomodando, não ficou como eu gostaria. Então, caso tenha alguma sugestão de layout, me digam por favor, serei muito grata!

A partir de amanhã começarei a postar meus escritos em inglês e/ou coreano por aqui, então não se assustem por favor, e take it easy with me, porque eu estou ESTUDANDO AINDA, e pode sair algo errado sim, faz parte. Vou me aplicar para não ocorrer esses erros grosseiros e melhorar as estruturas gramaticais.

Mas só farei isso amanhã, pois hoje eu preciso organizar algumas (MUITAS) coisas da faculdade e do inglês, mas amanhã posto alguma coisinha para começar.

E vocês? Como anda a vida de vocês, os estudos, o trabalho, as esperanças? São tempos difíceis, não?

Ser uma pessoa melhor é questão de opção!

09 abril 2017 2 comentários
Existe uma batalha entre aquilo que acreditamos e aquilo que sentimentos. Carrie Bradshaw
Sabe Nam, eu ando confusa, perdida, meio desesperada. Com medo de voltar para o meu passado. Mas ontem algumas pessoas me dizeram que eu só volto se eu quiser, que ser alguém melhor é opção e não teste, e que só depende de mim. Agora entendo porque eu mal saia do lugar, eu me auto sabotava, assim fica difícil... Mas disso você entende, afinal, você faz o contrário disso. 

Gostaria de ter tanta coragem quanto você para me encarar de frente e meus joelhos não cederam, porque Nam, é assustador de mais ser quem eu sou. Eu conheço cada curva, cada cicatriz, não consigo me esconder da minha essência... Só que você me mostra o contrário. Que tudo bem ser quem eu sou, e que quem eu sou não é algo fixo, que mudar é sinal de maturidade, é estar preparada para viver.

Foram tantos dias em que eu não quis viver, mas hoje, contabilizando do meio do caminho onde estou, posso contabilizar que foram mais dias bons do que ruins, eu quis viver mais do que pensava, eu sobrevivi a mim mesma, Nam. E encontrei você.

Agora acho que não tenho mais coragem de jogar tudo para cima, mesmo porque tudo ainda desabaria sobre mim, pois não há nada que eu faça, nem a morta é capaz de me tirar de mim, eu vou ter que me a ver com isso, certo? Então que seja da forma mais gentil possível, não quero acabar comigo mesma.

Eu vou escolher mais pelo meu coração, e menos pela razão, Nam; porque eu já estou corrompida, mas não preciso ser corrompida. Há uma diferença entre um estado e uma existência, e é nisso que eu acredito, que eu posso ser alguém melhor, por mais que doa, por mais que eu chore em silêncio. Meu coração vai me levar pelos caminhos que eu devo percorrer, certo? Com você também foi assim, Nam? Quantas histórias essas covinhas não cobrem? Acho que nunca saberei de tudo, mas tudo bem, só de poder te acompanhar eu já me sinto maior, maior do que eu era ontem, mais forte do que eu era aos 15 anos.

Eu vou te levar comigo Nam, e isso não é um pedido, porque em nenhum momento você me avisou de ante-mão que você mudaria completamente a minha vida, você só veio e fez. Vou aprender com você, vou ser a melhor versão atualizada de mim a cada novo amanhecer, não por ninguém, mas por mim.

 
Desenvolvido por Michelly Melo.