Páginas

Você me tirou para dançar, Kim.

30 março 2017 Nenhum comentário
Coisas incríveis nos esperam onde nem sempre vamos.  Sarah

Eu só queria que soubesse que estou bem, sabe. Que nada do que eu imaginava, de fato aconteceu, e isso foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido. A vida me tirou para dançar, Kim. E eu sou uma péssima dançarina, consegue imaginar o desastre? Está sendo cômico.

A verdade é que nunca tive tempo o suficiente para aproveitar, nunca me permiti viver cada instante como se fosse o último, pois nunca acreditei que de fato seria. Mas agora, olhando para trás, do meio do caminho, sinto que meu fim é todo dia.

Todo dia quando adormeço eu morro um pouco mais, eu abandono uma parte de mim que mal consigo perceber, eu simplesmente acordo como alguém diferente. A rotina ainda é a mesma, mas o que eu vejo mudou, não sou mais capaz de ver em preto e branco, as coisas tem tonalidade, textura e significado. Eu me perco toda tentando captar todos os sentidos que a música da vida me dá. Será que você consegue entender?

Ah, você sempre consegue! Eu não vejo como poderia existir uma pessoa capaz de compreender o quão abstrata é minha percepção de vida, eu devo ter puxado um pouco disso de você. A gente tende a ter traços das pessoas que admiramos, não? Então eu me deixo levar pelo seu jeito peculiar, e apenas aproveito. 

Prometo que não vou desistir antes de chegar ao palco, aquele espaço que é só meu, reservado exclusivamente para uma perdida na vida, uma platéia sem pessoas, onde toda a minha vida vai passar em slides fragmentados ao meu redor e eu verei que até que deu certo... Tinha tudo para dar errado, mas no meio, deu certo. No meio, eu levei uma parte de você comigo e segui adiante, mesmo sem você.

Afinal, eu tive muita sorte de ter nascido no mesmo tempo que você.

O blog me ajuda a respirar no meio desse caos de 2017.

26 março 2017 1 Comentário
Nem sempre o vento é direção, às vezes é dificuldade. — Jadson Lemos.
E foi assim que começou... Minha vida profissional chegou abalando tudo e desarrumando minha vida. Por isso sumi. Explica, mas não justifica a minha desordem!

Não tenho dado conta de quem sou, da faculdade, dos meus sonhos, e de uma vida social que comecei a mentar esse ano... Mas não me esqueci daqui, não inteiramente. Farei o meu possível para voltar a postar, pois sinto muita falta disso.

Estive pensando em até mudar o jeito de blogar. Posts mais curtos, mais pontuais... Preciso aprender a me "limitar" na escrita, e vou testar isso nos próximos meses, não estranhem...

Hoje vim só falar Oi, e saber como estão. Mais tarde responderei alguns comentários, e escreva algo para deixar programado para essa semana. O blog me ajuda a respirar no meio desse caos de 2017.
Ah e mais da metade das minhas promessas eu tentarei cumprir viu, não as esqueci!

Se quiserem me encontrar, é mais fácil me encontrar no Twitter, deixarei meu link aqui:
TWITTER: @eis_sarah 

Só para não ficar parecendo que só vim dizer que estou viva, vou indicar uma música que tem acabado com meu psicológico, mexido bastante com meus pensamentos... Já ouviram/conhecem Last Dance (Bigbang) ?

É kpop sim, e é maravilhoso! Essa música me deixa sensível, não só pelo contexto de ser um dos "últimos" trabalhos dos meninos juntos antes da momentânea "separação", mas porque toca no que deixamos de ser, no quanto a gente sente falta de partes de nós mesmo, de pessoas e de momentos... Vem bem a calhar com minha vulnerabilidade, não? 



Deixem-me daber o que acharam, tudo bem? Espero que gostem, e tentem não chorar haha
 
Desenvolvido por Michelly Melo.